Os Mercados





Gosto do burburinho dos mercados. Neles vende-se quase tudo o que é necessário para o dia a dia, com destaque para o que se come. É sabido que os vendedores nem sempre são comerciantes no verdadeiro sentido da palavra. Alguns são produtores, em especial pequenos agricultores, que ali oferecem apenas o que resulta do seu trabalho na terra. No primeiro plano da imagem pode ver-se o que uma modesta agricultora tem para vender. Mas a grande maioria era constituída por comerciantes.
Sabendo-se que os pequenos agricultores vivem com sérias dificuldades, com os grandes comerciantes a explorarem, frequentemente, quem produz, acho que os mercados deviam criar maiores espaços para quem não pode competir, ao mesmo tempo que deviam incentivar os lavradores a venderem diretamente os produtos do seu labor. Seria uma forma de ajudar quem teima em permanecer na agricultura, a arte, como se diz, de empobrecer alegremente.



- Posted using BlogPress from my iPad

Comentários